Espionar celular do cônjuge poderá dar cadeia e multa de R$ 440 mil em país do Oriente Médio




O hábito que algumas pessoas têm de ‘espionar’ o celular do cônjuge poderá trazer problemas maiores na Arábia Saudita do que apenas uma discussão. 

O Ministério da Informação do país anunciou, nesta segunda-feira (2), que ‘crime’ do tipo poderá ser punido com até um ano de prisão e multa que pode chegar a R$ 440 mil. 

De acordo com a TV local 'Al Arabiya', a punição máxima - de um ano de prisão e multa - será aplicada se o marido ou a esposa enviar informações obtidas na 'espionagem' para terceiros. 

Se as informações forem apenas acessadas pelo cônjuge, a pena pode ser reduzida a uma advertência do juiz. 

A medida faz parte de uma lei contra crimes cibernéticos que entrou em vigor na última semana e, segundo as autoridades sauditas, se propõe a ''proteger a moralidade dos indivíduos e da sociedade'' e ''proteger a vida privada''.

A Arábia Saudita é, hoje, um dos líderes mundiais em uso por habitante de aplicativos e redes sociais. (Estado de Minas)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial