Belém do São Francisco comemora seus 115 anos de emancipação política



Belém do São Francisco tem sua origem ligada às missões religiosas que aconteceram a partir do séc. XVII nas ilhas do rio São Francisco. Com intuito de catequizar os índios da ilha do Araxá (ou Acará), foi erguida a capela de Nossa Senhora de Belém, templo que permaneceu de pé até 1792, ano em que o São Francisco transbordou e o destruiu. Essa referência foi retomada no início do séc. XIX, época da instalação da fazenda de gado denominada “Belém”. Além da residência do proprietário, foi erguida no local a igreja de Nossa Senhora do Patrocínio e instalada uma feira semanal, proporcionando o desenvolvimento do núcleo urbano.

O povoado cresceu passando pelas fases de freguesia de Nossa Senhora do Patrocínio de Belém (1885), vila de Belém (1902), município de Belém de Cabrobó (1903), município de Belém (1928), município de Jatinã (1943) e município de Belém do São Francisco (a partir de 1953).

O Secretário de Cultura, Juventude e Diversidade, Michel Duarte Ferraz, conta que Belém era distrito de Cabrobó, mas a situação mudou no dia 07 de maio de 1903. “Nesta data, por intermédio do Prefeito de Cabrobó, o belemita Cel. Jerônimo Pires de Carvalho Trapiá, Belém tornou-se a sede do município. Desde então, o momento é celebrado como a data magna do município.”

Em relação à programação desse ano, o Secretário comenta que “mesmo em situação de contenção de despesas, não poderíamos deixar de vivenciar o momento reforçando nossa identidade cultural e nosso sentimento de pertencimento”.“Optamos por celebrar a data no dia 06 de maio (domingo). Teremos celebrações religiosas, competições esportivas no Estádio Geraldo Lustosa, Motocross no bairro Alto do Emec e apresentação das bandas escolares na Praça Acioly Roriz, centro. Para o momento dos parabéns teremos um bolo temático preparado pela confeiteira belemita Wilma Cardoso. A noite será encerrada com show musical de Fabinho Viola a no portal da orla”.

Levando em consideração a crise financeira vivenciada pelo Município, a Diretora de Eventos Culturais, Joyce Carvalho, ressalta que o evento está sendo pago integralmente pela iniciativa privada. “Temos alguns parceiros que colocam nosso município em primeiro plano e sempre colaboram com os projetos da Secretaria de Cultura. Não podemos deixar de agradecer o patrocínio da AGRODAN, ATEL, FACESF, CASA e COMPANHIA. Nesse evento contamos também o apoio cultural do SUPERMERCADO SERVILAR, PAPELARIA BELÉM, ESQUADRO CONSTRUÇÕES”.

Ao longo dos seus 115 anos Belém do São Francisco configurou-se como município pioneiro em diversos aspectos e esteve na vanguarda econômica e artístico-cultural da região. Se na agricultura foi um dos maiores produtores de cebola do Brasil na década de 1970, hoje se destaca por sediar a maior exportadora de manga do país. Na educação, mantém-se como polo irradiador, contando com duas faculdades que atendem as cidades circunvizinhas e outros estados como Bahia e Alagoas, oferecendo cursos de bacharelado e licenciatura. Suas manifestações culturais também estão vivas e presentes no cotidiano da cidade, seja no exercício de expressões artísticas como música, pintura, literatura, teatro ou nos festejos religiosos e populares, como o carnaval com seus bonecos gigantes Zé Pereira e Vitalina, os primeiros do Estado de Pernambuco e possivelmente do Brasil.

115 anos de história e de trabalho. Parabéns aos heróis belemitas!
Assessoria de Comunicação / Secretaria de Cultura, Juventude e Diversidade
Fotos: Thairis Fotos, João Di Carvalho e Emanuel Bruno

Comentários

Anterior Proxima Página inicial