Em Tabira no Sertão, agricultora lutou, venceu e inspira outras a não desistir



Na vida há situações tão dificultosas que, ironicamente, são nelas que surgem os maiores exemplos de superação e vitória – a força que surge, sabe-se lá como, para mudar a realidade ao seu redor, em benefício próprio ou de familiares. Assim pode ser resumida a história da agricultora Edivaneide da Graça Silva, uma vitoriosa que serve de exemplo para tantos outros não desistirem.

Natural de Tabira, Sertão do Estado, Vânia – como é mais conhecida na região – morava em Petrolina com o marido e os três filhos, mas lá a situação não estava fácil. Foi então que, em 2001, ela resolveu voltar à terra natal com uma mão na frente e outra atrás, como se diz, mas cheia de vontade de mudar. Com muita dignidade e de posse de um terreno que ninguém botava fé, inclusive o seu marido, ela começou a vender hortaliças de porta em porta pela cidade para fazer renda e ter o que comer.

Passado alguns anos, mas sempre com o sorriso no rosto e muita força de vontade, Vânia conheceu o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), órgão ligado à Secretaria de Agricultura, através do escritório local da cidade. Foi então que fez cursos e oficinas de comercialização de produtos, reaproveitamento de alimentos, plantas medicinais, entre outros. Não parou por ai. Em 2009, inserida no Projeto de Produção Agrícola de Vegetais e Consumo responsável – parceria entre IPA, UFRPE e CNPq – ela ganhou cinco mudas de goiaba. Foi ai que aconteceu a virada.

Das cinco mudas e da vida de muita dificuldade, a única coisa que resta é a vontade de seguir trabalhando e crescendo mais. Hoje Vânia possui 800 pés de goiaba em duas propriedades, vendendo para o comércio da cidade, a fábrica de doces de cidade vizinha, além de produção própria – com toda a família na lida. Foi assim que ela conquistou a melhora de vida e de sua casa, que hoje conta com área de lazer e piscina, entre outros bens. “Não só o apoio que recebemos na época, mas como todo o acompanhamento feito até hoje pelo IPA, nos possibilitou toda essa mudança em nossa vida”, ressalta a agricultora.

Vânia venceu, sabe disso, e se orgulha, mas não perdeu a simplicidade e nem a positividade para encarar a vida. Doente, ela não pode ir a campo na colheita, mas fica a par de tudo que acontece. Exemplo para outras agricultoras da região e com um sorriso constante no rosto, ela resume o ontem, o hoje e o futuro num sentimento só: esperança em tudo.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial