Marca eleitoral de Lula segue em disputa


Armando com petistas dissidentes da Frente Popular. Foto: Leo Caldas/Divulgação

Diário de Pernambuco

O banner com letras brancas em fundo vermelho e uma foto de Lula indicava que ali, no Salão Boa Vista do Recife Praia Hotel, o ex-presidente, mesmo preso em Curitiba, era uma das razões da aliança selada entre lideranças do PT, contrárias ao acordo do partido com o PSB, e o senador Armando Monteiro (PTB), candidato ao governo do estado. Talvez a força eleitoral de Lula fosse até a principal das razões. Tanto que o ex-presidente teve as gestões exaltadas por Luciano Duque (PT), prefeito de Serra Talhada, e pelo petebista. E os postulantes ao Senado na chapa de Armando, Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB), oposição aos governos petistas, não colocaram o pé no evento. 

A síntese do ato estava na frase do banner: “Sou Lula, voto Armando”. A frase guiou parte da fala de Duque. O petista acusou o PSB de jogar uma cortina de fumaça no debate eleitoral ao colocar que o PT está oficialmente no palanque socialista. Isso, segundo o prefeito, com o objetivo de se apropriar da marca de Lula. “Dizem hoje que estão a favor de Lula livre, quando nunca levantaram a bandeira de Lula”, falou. Entre os petistas presentes ao ato no Pina estavam a prefeita de Calumbi, Sandra Magalhães, e o vice-prefeito de Cabrobó, Pedro Caldas, além de ex-prefeitos e vereadores de municípios sertanejos.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial