Presidente do STF rebate Bolsonaro e diz que urnas eletrônicas são seguras



O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, afirmou nesta segunda-feira (17) que as urnas eletrônicas usadas nas eleições são confiáveis e que não tem "sentido" questionar a segurança dos equipamentos.

O ministro fez a afirmação ao ser questionado por jornalistas, em entrevista na sede do STF, em Brasília, sobre as declarações do candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), que levantaram a possibilidade de fraude na apuração dos votos nas eleições.

"Não tem absolutamente sentido isso, as urnas eletrônicas brasileiras são totalmente confiáveis", disse Toffoli.

"Digo apenas e tão somente que ele [Bolsonaro] sempre foi eleito através da urna eletrônica", afirmou o ministro.

As urnas eletrônicas começaram a ser implantadas nas eleições em 1996, mas só foram utilizadas em todos os municípios nas eleições de 2002. Bolsonaro está em seu sétimo mandato. Ele foi eleito em três eleições antes de 2002, e em outras quatro vezes após o uso amplo das urnas eletrônicas.

Toffoli também já foi presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), última instância da Justiça Eleitoral e órgão responsável por organizar as eleições no país.

Em vídeo divulgado neste domingo (16), Bolsonaro sugeriu a existência de programas que podem fraudar as urnas eletrônicas e que podem inserir "uma média de 40 votos para o PT" em sessões de votação em todo o Brasil. (UOL)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial