PT de Pernambuco decide abrir processo disciplinar contra prefeito de Serra Talhada por apoio a Armando



Após o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), aderir formalmente à candidatura de Armando Monteiro ao Governo de Pernambuco nessa segunda-feira, 3, o diretório estadual do PT decidiu abrir processo disciplinar contra o administrador municipal. Aliados ao governador Paulo Câmara (PSB), que tenta reeleição, os dirigentes petistas pernambucanos se disseram surpresos com a atitude do correligionário. Para a Comissão Executiva do PT, Duque tomou “um posicionamento individual, sem debater e sequer informar à Direção Estadual”.

“Agrava a nossa surpresa, porque foi um posicionamento individual do prefeito Luciano Duque, sem debater e sequer informar previamente à Direção Estadual, quando ele e todos os petistas sabemos, ao se filiar, que assumimos um compromisso com um partido que preza muito pela democracia interna, pela nossa diversidade e pela nossa liberdade na defesa das opiniões, mas que, também, tem como cláusulas pétreas o respeito às decisões colegiadas finais de nossas instâncias partidárias e ao nosso Estatuto”, diz a decisão do partido.

Sobre o apoio ao candidato do PSB, o diretório argumentou que o pacto com os socialistas objetiva recompor a aliança histórica dos partidos de centro-esquerda para derrotar a agenda que teria motivado o impeachment de Dilma em 2016. Além disso, busca restaurar a democracia e aumentar o conjunto das forças políticas, sociais e partidárias, em defesa da luta contra a perseguição política e judiciária ao ex-presidente Lula.

Caso o partido julgue que houve infidelidade de Luciano Duque, o prefeito pode até ser expulso da legenda. A informação é do Blog de Alvinho.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial