Bolsonaro é alvo de protestos 2 dias após eleição; ato em SP tem conflito


Resultado de imagem para Jair Bolsonaro com medo

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) foi alvo de protestos nesta terça-feira (30), apenas dois dias depois de sua eleição para o cargo. Opositores convocaram manifestações em pelo menos seis capitais - São Paulo, Rio, Brasília, Porto Alegre, Fortaleza e Recife - com o mote de "resistência" ao futuro governo, que veem como um risco à democracia e à manutenção de direitos.

Em São Paulo, o protesto foi convocado pela Frente Povo Sem Medo e pela Frente Brasil Popular, organizações formadas por movimentos sociais e centrais sindicais. O ato saiu do vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo), na avenida Paulista, e ocupou uma faixa da via, rumo à praça Roosevelt, na região da Consolação. Segundo a organização do ato, 30 mil pessoas compareceram. A Polícia Militar não divulgou números.

No fim da noite, pouco antes das 23h, diversos relatos de bombas e gritaria no centro de São Paulo começaram a ser publicados nas redes sociais.

 Por meio de sua assessoria de imprensa, a PM informou que equipes do Choque atuaram para liberar as vias próximas à praça Roosevelt após serem alvo de garrafas com coquetel molotov lançadas pelos manifestantes. Ainda de acordo com a assessoria da corporação, uma pessoa foi detida.

A PM não soube informar se houve feridos e nem o número de carros da polícia e oficiais deslocados para a operação. (Uol)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial