Presidente da Amupe avalia que saída dos cubanos do Programa Mais Médicos afeta mais de 1,6 milhão de pernambucanos



Em entrevista à Globo Nordeste, o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, informou que a saída de Cuba do Programa Mais Médicos afetará o atendimento básico de saúde de 1,6 milhão de pernambucanos. Foi o que informou Alvinho Patriota em seu blog.

Pernambuco conta com 414 médicos cubanos em atuação atualmente, sendo que quatro destes estão em Salgueiro, conforme já publicamos. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, os profissionais oriundos de Cuba estão em 125 cidades e nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs).

José Patriota disse que no Sertão do Pajeú a proporção é de 22 médicos cubanos para três ou quatro brasileiros. Cada profissional estrangeiro atende uma média de 4 mil pessoas, portanto, numa área com 180 mil habitantes, como é o Pajeú, cerca de 88 mil ficarão sem assistência médica básica. 

Patriota explicou que o cálculo de pessoas afetadas pela saída dos profissionais cubanos é feito a partir da quantidade de pacientes atendidos por cada Unidade de Saúde da Família (USF), multiplicada pelo número de médicos.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial