Baratas são usadas contra desperdício de alimentos na China


JINAN (China) - Em uma escuridão quase total, milhões de baratas devoram toneladas de restos de comida em um ambiente quente e úmido para garantir que as colônias mantenham sua saúde e seu apetite voraz, em uma nova forma de eliminação de resíduos urbanos.

A expansão das cidades chinesas gera mais desperdício de alimentos do que cabe nos lixões. E as baratas poderiam ser uma forma de se livrar dos restos de comida, tornando-se um alimento nutritivo para o gado quando os insetos, eventualmente morrerem. Segundo alguns, elas podem se tornar até tratamentos de beleza e cura para problemas de estômago.

Nos arredores de Jinan, capital da província chinesa de Shandong, um bilhão de baratas é alimentado com 50 toneladas de resíduos de cozinha por dia, o equivalente ao pese de sete elefantes adultos.

Os resíduos chegam antes do amanhecer à unidade da Shandong Qiaobin Agricultural Technology e seguem por tubos até as celas onde ficam os insetos.

A Shandong Qiaobin planeja instalar outras três unidades do tipo em 2019 para processar um terço dos resíduos de cozinha produzidos por Jinan, onde vivem 7 milhões de pessoas.


‘EXTRATO DE BARATAS’

Uma proibição nacional no uso de resíduos de alimentos para produzir ração para porcos em função da febre suína africana deu um novo empurrão à indústria das baratas.

— As baratas são um caminho biotecnológico para a conversão e o processamento dos resíduos da cozinha — disse Liu Yusheng, presidente da Associação da Indústria de Insetos de Shandong.

Os insetos também são uma boa fonte de proteínas para porcos e outros animais.

— É como converter o lixo em recursos — avaliou Li Hongyi, diretora da Shandong Qiaobin. (Extra)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial