Gonzaga Patriota diz que 99% do PSB está contra a candidatura de Maia


Da Editoria de Política/Com informações de Maria Eduarda Bravo

Deputado federal do PSB há mais tempo na Câmara, Gonzaga Patriota fez críticas a postura do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que quer o apoio do partido para tentar a reeleição. "Com todo respeito que temos a ele (Maia), mas a Câmara não pode ficar entregue a um deputado que fica mais ligado ao Executivo do que ao Legislativo. A gente não pode votar nada sem discussão. Nas votações, muitas vezes só quem diz sim ou não são os líderes partidários, pois não há democracia, não há discussão. Como estou há 36 anos naquela casa, fico triste quando vejo um presidente se isolar dos 512 deputados. Por isso que a gente quer a saída de Maia e a entrada de alguém que possa ser um presidente do parlamento e não apenas presidente de si próprio", comentou.

Gonzaga Patriota lembrou que na última reunião entre deputados do PSB, a maioria indicou que deve deixar o apoio à reeleição do presidente da Câmara e aderir a um bloco de oposição. O PSB faria uma nova reunião, na qual deve bater o martelo, nesta segunda-feira (21), mas o encontro foi adiado. "A reunião de hoje foi adiada, possivelmente será dia 28 na segunda-feira e nosso líder, Tadeu Alencar, está conversando com outros partidos, inclusive com o Partido dos Trabalhadores, o MDB e outros para a gente continuar fazendo isso. Na reunião de 21 deputados, ele não votou porque é o líder, e 19 votaram para não fazer unidade com Rodrigo Maia, então 99% do partido está contra a candidatura de Maia", comentou.

ENCONTRO COM PAULO

Em mais um dos encontros com candidatos à presidência da Câmara, o governador Paulo Câmara (PSB), recebeu, nesta manhã,  o deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), que é o atual primeiro-vice da Casa. Gonzaga participou do encontro, mas disse que aposta suas fichas no deputado João Henrique Caldas (PSB) que decidiu lançar uma candidatura independente, sem apoio oficial do seu próprio partido. "Estamos torcendo para que seja JHC, que é o candidato do nosso partido, mas há uma meia dúzia de candidatos de partidos de oposição a Rodrigo Mais e pode ser qualquer um deles. Essa eleição seria modelo Severino Cavalcanti que ninguém acreditava e a gente foi pro segundo turno e o Severino ganhou. Se não for o JHC, acho que poderia ser o Fabinho, estamos aqui acompanhando, dando toda a assistência a ele ou a qualquer um desses candidatos de partidos de oposição a Maia", disse.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial