Trânsito mata mais que assassinato em Tabira


O Centro de Monitoramento e Comando da Guarda Municipal de Tabira (CMCGM), divulgou os números de mortes ocorridas em acidentes no Município. Na prática, a comparação do número de homicídios em relação aos acidentes significa que, hoje, em Tabira, é mais arriscado morrer em um acidente do trânsito do que ser assassinado. Foi o que informou a Secretaria de Administração.

Em todo o ano de 2018, 8 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito. Se comparadas ao número de homicídios no mesmo período, as mortes por acidente batem os assassinatos. Foram registrados 5 homicídios, 3 mortes a menos do que as registradas em acidentes de trânsito.

A fim de diminuir os acidentes, o Secretário de Administração e Comandante da Guarda, Flávio Marques, afirmou que campanhas de prevenção, panfletagem e palestras serão realizadas durante o ano de 2019, além da presença da equipe da Lei Seca e de agentes da Operação Trânsito Seguro.

“Vamos iniciar agora uma grande operação de fiscalização juntamente com os demais órgãos para combater as irregularidades e abusos no Trânsito. A nossa meta em 2019 é salvar vidas”, destacou.

Marques reforçou que dicas básicas de segurança podem fazer a diferença entre a vida e a morte. O uso do cinto de segurança, não dirigir falando ao celular, uso de capacete para motociclistas, atravessar na faixa de pedestres, respeitar o limite de velocidade da via são apenas alguns hábitos positivos que podem salvar vidas.

Tabira iniciou recentemente o processo de municipalização do Trânsito com a instalação de semáforos, sinalização vertical e horizontal das vias. A Guarda Municipal começará a multar no dia 1º de março deste ano.

Números

Total de acidentes em 2018: 101
* Morte por acidentes em 2018: 08
* Acidentes com ferimentos/lesões em 2018: 55
* Acidentes sem vítimas em 2018: 38

Total de homicídios em 2018: 05  

Comentários

Anterior Proxima Página inicial