PDT de Ciro fecha questão contra ‘reforma’ da Previdência de Bolsonaro


“Essa proposta de reforma é ruim no todo. É pior que a do Temer para a camada mais humilde da população”, disse o deputado André Figueiredo, líder do PDT na Câmara. Segundo ele, com a decisão da sigla, todos os deputados terão obrigatoriamente de se posicionar contra a medida do Planalto nas votações no Congresso.

Hoje, o PDT tem uma bancada de 28 deputados federais. Para aprovar a PEC da Previdência, são necessários 308 votos, ou seja, 3/5 da Casa.

A previsão é de que a reforma dê entrada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara ainda nesta quarta-feira (20).

Questionado sobre os pontos que mereceriam rejeição, Figueiredo disse que praticamente todo o texto da medida é ruim.

A proposta, diz o deputado, “parte da tese da desconstitucionalização da Previdência”, o que abriria “porta para que mudanças sejam feitas sem debate no parlamento”.

De acordo com o deputado, a proposta também atinge em cheio o regime geral da Previdência. “Não teríamos como votar a favor dessa proposta. Não tem itens que valham a pena”, avaliou.

Ausente do encontro do PDT, o ex-candidato à Presidência Ciro Gomes enviou uma mensagem aos convencionais. (Blog do Esmael)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial