Reforma de Bolsonaro vai gerar uma nova classe de idosos miseráveis no Brasil, diz Humberto


Para uma platéia formada de jovens, trabalhadores rurais e professores, em Jupi, no Agreste do Estado, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou que a Reforma da Previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai gerar uma nova legião de miseráveis no Brasil. Para o senador, o projeto é "inacreditavelmente cruel" e vai criar abismos sociais inimagináveis. O país já é o 9º mais desigual do planeta, segundo relatório apresentado pela organização internacional Oxfam, em 2018. 

"Quem fala que essa Reforma da Previdência vai ser boa para o país ou é mau caráter ou está mal informado. O que o governo quer, sob o argumento de sanar um suposto rombo, é acabar com o direito dos mais pobres de se aposentar e, consequentemente, aniquilar qualquer possibilidade de milhões de pessoas ter uma vida digna durante a velhice. Essa proposta vai criar uma nova categoria de brasileiros, aqueles que são velhos demais para trabalhar e pobres demais para viver", afirmou o senador, na última sexta-feira, durante audiência pública promovida pela Câmara de Vereadores de Jupi para tratar sobre o tema. Além de Humberto, participaram do evento os deputados federais João Campos (PSB), Fernando Monteiro (PP) e Marília Arraes (PT), além do prefeito do município Macos Patriota (DEM) e de lideranças políticas da região. 

Segundo Humberto, a proposta do governo Bolsonaro também deve impactar consideravelmente as contas dos pequenos e médios municípios do Brasil, especialmente no Nordeste."Na maioria das cidades do país, os benefícios recebido pelos beneficiários do INSS são maiores do que o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). "Sem esse dinheiro rodando nas cidades, municípios inteiros vão quebrar porque o comerciante não vai contar com a sua principal fonte de renda, a dona da vendinha também não e isso vai criar um efeito cascata gigante", afirmou. 

QUILOMBOLAS - Em seu giro pelo Agreste, o líder do PT no Senado, Humberto Costa, também foi a Bom Conselho e se reuniu com representantes da Comissão Estadual de Quilombos de Pernambuco para conversar sobre políticas públicas voltadas para remanescentes de quilombolas. Ao todo, existem mais de 200 comunidades quilombolas no Estado. "Foi uma oportunidade de ouvir as demandas dessa população que tem uma história de luta, mas que, por muito tempo, foi marginalizada", afirmou o senador. Humberto também acompanhou a inauguração de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), na comunidade do Angico, ao lado do prefeito do município, Dannilo Godoy (PSB) e da vereadora Marcia do Angico (PT). A UBS vai atender mais de 3.000 pessoas da localidade.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial