Efeito Bolsonaro: PIB recua 0,9% no trimestre encerrado em abril


O Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve uma queda de 0,9% no trimestre encerrado em abril, na comparação com o trimestre fechado em janeiro. Os dados do Monitor do PIB, divulgados hoje (18), no Rio de Janeiro, pela Fundação Getulio Vargas (FGV), mostram ainda que a economia opera em recessão.

Em quase seis meses de governo, o ministro da Economia do governo Bolsonaro, Paulo Guedes, não apresentou nenhum projeto de retomada da economia e para enfrentar o flagelo do desemprego e do desalento.

A queda de 0,9% registrada no trimestre encerrado em abril, na comparação com trimestre finalizado em janeiro, foi provocada por recuos nos três grandes setores produtivos da economia.

O principal deles, o setor de serviços, caiu 0,2%, puxado pelos transportes (-1,7%). A indústria teve recuo de 1,3%, influenciado pelo extrativismo mineral (-7,2%). Já a agropecuária caiu 2%.

Pelo lado da demanda, a queda foi puxada pela formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos (-0,7%), e pelas exportações (-6,4%).

O consumo do governo caiu 0,1%, enquanto o consumo das famílias manteve-se estagnado. As importações recuaram 8,1%.

*Com informações da Agência Brasil

Comentários

Anterior Proxima Página inicial