Astrônomo brasileiro identifica meteoro que passou de raspão pela terra


Astrônomos amadores de Minas Gerais detectaram, às 22h22 da última quarta-feira, um corpo celeste, de aproximadamente 100 metros, que passou de raspão pela Terra. Eles logo enviaram alerta para uma rede ligada à União Astronômica Internacional (UAI), onde foi constatado que, caso houvesse colisão, um tsunami poderia ter sido formado no Oceano Índico. Foi o que informou o Diário de Pernambuco.

Segundo o responsável pela descoberta e engenheiro civil Cristóvão Jacques, diretor sócio do Observatório Austral para Pesquisas de Asteroides Próximos à Terra, o Asteroid 2019 OK viaja ao redor do Sol traçando uma velocidade entre 50 mil e 60 mil km/h e passou a 71,4 mil quilômetros de distância da Terra. Embora pareça muito, não é. Para comparação: a distância entre nosso planeta e a Lua é de 384 mil quilômetros. 

Ainda de acordo com o especialista, o asteróide demora 2,7 anos para dar a volta completa ao sol e o fenômeno acontecerá novamente em 2035 e 2086. Jacques reforça também que, dependendo do ângulo de entrada no planeta e a composição do asteroides, o corpo celeste poderia destruir uma metrópole caso caísse em zona continental.  

Comentários

Anterior Proxima Página inicial