Autoridades, incluindo Paulo Câmara, criticam fala de Bolsonaro sobre presidente da OAB


Da Editoria de Política/Jc Online

Após a promessa do presidente Jair Bolsonaro de contar ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, como seu pai, Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, desapareceu na época da ditadura militar, diversos políticos e autoridades, incluindo o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), declararam apoio e solidariedade ao advogado pernambucano.

"A divergência de ideias não deve, nunca, extrapolar os limites da civilidade e do respeito ao próximo. Considero que o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, foi hoje violentamente agredido, por palavras que não são apenas grosseiras, são desumanas", afirmou o socialista em sua conta pessoal do Twitter. Ainda segundo Câmara, o País precisa de "exemplos que valorizem a tolerância, o diálogo, a solidariedade, a construção" e que Bolsonaro estaria indo em "direção contrária".

A vice-governadora do Estado também publicou uma mensagem em solidariedade ao presidente da ordem. Segundo ela, a fala do presidente da República foi um "desrespeito criminoso". "A fala do presidente Jair Bolsonaro é de uma desrespeito criminoso. É repugnante seu comportamento!", afirmou.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial