Deputados fazem ofensiva para tentar encurralar Moro em audiência na Câmara


Deputados de oposição e de partidos de centro preparam uma ofensiva para tentar encurralar o ministro Sergio Moro (Justiça) e fazer com que ele entre em contradição em audiência na Câmara na tarde desta terça-feira (2).

Moro deve ser ouvido em sessão conjunta de três comissões da Casa (de Constituição e Justiça, de Trabalho e de Direitos Humanos), a partir das 14h, dois dias depois de atos pelo país o exaltarem.

Assim como aconteceu no Senado no último dia 19, a ideia é que o ministro dê explicações sobre as mensagens trocadas entre ele e procuradores da Lava Jato, reveladas pelo site The Intercept Brasil e agora também analisadas pela Folha de S.Paulo.

Deputados ouvidos pela reportagem dizem que a ideia é que a audiência na Câmara tenha um tom mais combativo do que a ocorrida no Senado.

A avaliação geral é a de que as manifestações de domingo (30), que deram apoio ao ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, foram menores do que os atos pró-governo de 26 de maio.

A estratégia dos deputados nesta terça é tentar explorar possíveis contradições do ex-juiz. A ordem é que os parlamentares formulem perguntas que forcem Moro a dar respostas mais categóricas.

A articulação, afirmam, leva em conta a possibilidade de o ministro ser questionado no futuro, quando novos diálogos forem divulgados.

Parlamentares do PT, do PSOL e do PC do B se reuniram na noite desta segunda (1º) em Brasília para definir a atuação conjunta. Integrantes de partidos de centro também devem se aliar à ofensiva.

As assessorias jurídicas dos partidos preparam um arsenal de questionamentos para municiar os deputados. Os técnicos se debruçaram sobre os diálogos revelados desde a sessão do Senado para tentar desconstruir a versão que Moro tem apresentado. Por Folha Press/Diário de Pernambuco

Comentários

Anterior Proxima Página inicial