Mais 51 agrotóxicos são aprovados pelo governo


O registro de mais 51 agrotóxicos, chegando ao número de 262  só neste ano, foi aprovado nesta segunda-feira (22) pelo Ministério da Agricultura. O ritmo de liberação de novos pesticidas chama atenção por ser o mais alto já visto para o período.

Entre os produtos liberados, está o princípio ativo sulfoxaflor, relacionado à redução do número de abelhas. Em 2018, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) abriu uma consulta pública sobre o inseticida, na qual ele foi aprovado pela agência e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). 

De acordo com o governo, o uso dos agrotóxicos deverá seguir as orientações estabelecidas pelo Ibama e os agricultores terão que seguir regras para uso, como evitar a aplicação em períodos de floração das culturas e seguir as dosagens máximas do produto e de distâncias mínimas de aplicação em relação à bordadura para a proteção de abelhas sem ferrão. As restrições de uso do pesticida estarão no rótulo dos produtos, segundo o Ministério da Agricultura. 

Essa velocidade na liberação de pesticidas acontece graças a "medidas desburocratizantes" adotadas nos órgãos que avaliam os produtos, como Anvisa, afirma o ministério. 

O processo depende da aprovação de três órgãos: a Anvisa, o Ibama e o Ministério da Agricultura. O primeiro avalia os riscos à saúde; o segundo analisa perigos ambientais; e o ministério considera se o produto é eficaz para matar pragas e doenças no campo. Além disso, a pasta formaliza o registro, caso o agrotóxico tenha sido aprovado pelos órgãos anteriores. A informação é do Diário de Pernambuco.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial