Pernambuco investe na agricultura orgânica, enquanto o Governo Federal libera 239 novos agrotóxicos em seis meses


Enquanto o Governo Federal liberou, desde janeiro, 239 novas fórmulas de agrotóxicos para utilização no País, Pernambuco investe na agricultura orgânica, com a apresentação do Circuito Pernambuco Orgânico, durante a 20ª edição da Feira Nacional do Artesanato (Fenearte), que acontece desta quarta-feira (3) até o próximo dia 14 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco.

O Circuito prevê o fortalecimento e a requalificação das feiras já existentes e o incentivo para a criação de novas unidades nas cidades que ainda não possuem esse instrumento, com foco no interior pernambucano. O requisito é que existam produtores de base orgânica nesses municípios e potencial de consumo, aproximando agricultores e consumidores nos chamados ciclos curtos de comercialização.

Para o Circuito Pernambuco Orgânico, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) catalogou, desde o início do ano, 96 feiras orgânicas no Estado, o que coloca Pernambuco como a unidade da federação com a maior rede de espaços orgânicos e agroecológicos do Nordeste e uma das maiores do País.

“Além de fortalecer a agricultura familiar de base orgânica, com a ampliação de pontos de comercialização, o Circuito se apresenta como instrumento de garantia de segurança alimentar, que a partir do monitoramento desses espaços vai garantir ao consumidor a tranquilidade de levar para casa alimentos livres de agrotóxicos. Principalmente nesse momento em que os agrotóxicos estão sendo liberados indiscriminadamente pelo Governo Federal”, destacou o secretário Dílson Peixoto.

A fiscalização das feiras está a cargo da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária (Adagro), vinculada à SDA, que visita os espaços regularmente e recolhe amostras para identificação de eventuais resquícios de produtos químicos. Os resultados ficam disponíveis no site da agência (http://www.adagro.pe.gov.br).

“Entre as ações previstas no circuito estão o cadastramento dos produtores orgânicos, a catalogação, requalificação e identificação das feiras, monitoramento dos produtos comercializados, desenvolvimento de um app para o programa e atualização e divulgação constante do catálogo estadual de feiras orgânicas”, detalha o gerente de Processos Agroecológicos da SDA, Mailson Pedro Rodrigues.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial