Crianças menores de 1 ano são as mais vulneráveis ao sarampo, diz Ministério da Saúde


JC Online

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (20) mostram que crianças menores de um ano são as mais vulneráveis ao sarampo. "É uma faixa etária que a criança ainda não recebeu as doses da vacina e espera-se que ela receba os anticorpos da mãe", explicou o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson Kleber.

Ainda segundo o ministério, de janeiro a julho de 2019 foram distribuídas 403.328 doses para Pernambuco. Foram confirmados, até o momento, cinco casos da doença no Estado (dois no Recife, dois em Caruaru e um em Taquaritinga do Norte). Existe um bebê, com suspeita de sarampo, que veio a óbito no último sábado, também em Taquaritinga. Já no Brasil, em 88 municípios, há registro de 1.845 casos confirmados até a semana passada.

Saiba como se proteger

Na última quinta-feira (15), a Secretaria de Estadual de Saúde (SES) confirmou quatro casos de sarampo em Pernambuco. Até agora, os casos confirmados são no Recife e Caruaru, no Agreste. Diante disso, uma das orientações da SES, em adição às faixas etárias já estabelecidas, é que crianças de 6 meses a menores de 1 ano que residem na capital pernambucana, em Paulista, Bezerros, Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Taquaritinga do Norte, Vertentes, Frei Miguelinho e Salgueiro, sejam vacinadas.

"Essa será considerada uma dose extra, sendo necessário seguir com o esquema normal a partir dos 12 meses, quando a criança deve ser imunizada novamente, com um reforço aos 15 meses", afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Desde janeiro deste ano, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) recebeu 132 notificações de casos suspeitos de sarampo, com 74 descartes, 4 confirmações e 54 ainda em investigação.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial