Sesc recebe oficinas e tem exibição especial no Festival de Cinema de Triunfo


Além de oferecer uma programação de exibição de filmes, a 12ª edição do Festival de Cinema de Triunfo terá também ações formativas no Sesc para interessados em atuar no segmento audiovisual. As inscrições estão abertas e o número de vagas é limitado. As ações vão acontecer na Fábrica de Criação Popular.

A oficina “Documentando”, ministrada pelo professor e diretor da Eixo Audiovisual, Marlom Meirelles, vai acontecer de 5 a 9 de agosto, das 14h às 18h. Para se inscrever, é necessário ter mais de 15 anos e não há exigência de experiência no setor. Durante as aulas, os alunos farão análises de obras, vão identificar e reconhecer linguagens de vídeo, conhecer a história do cinema e das técnicas de captação e edição de imagens em vídeo. Também vão aprender, de forma prática, a produzir documentário, conhecendo, assim, todas as etapas de sua concepção.

A outra formação com vagas abertas é “Atuação orgânica – laboratório de técnicas de atuação para o audiovisual”, com a tecnóloga em artes dramáticas, diretora de teatro e atriz Márcia Lohss. Voltada para maiores de 18 anos, terá aulas de 6 a 8 de agosto, das 8h às 13h. A proposta de trazer técnicas de Sanford Meisner, que foi ator e professor de atuação dos Estados Unidos, para difundir o conceito de atuação orgânica, observação de cenas e o afinamento de ferramentas de voz e corpo na linguagem para o cinema.

Especial – Além das capacitações, o Sesc terá edição especial em sua programação de cinema. Na quinta-feira (08/08), a partir das 9h, vai levar para o Theatro Cinema Guarani vai receber programação de curtas nacionais. Na grade, estão “Médico de Monstro” (São Paulo, 2017. Direção: Gustavo Teixeira. Duração: 11m); “Metamorfose” (Minas Gerais, 2017. Direção: Jane Carmem Oliveira da Silva. Duração: 5m 22s); “Nham-Nham, a criatura” (Santa Catarina, 2015. Direção: Lucas de Barro. Duração: 13m); “No caminho da escola” (Espírito Santo, 2017. Direção: Beatriz Lindenberg e alunos de escolas públicas. Duração:9m 18s); “Orun Aiyê – a criação do mundo” (Bahia, 2015. Direção: Jamile Coelho e Cintia Maria. Duração: 12m).

Comentários

Anterior Proxima Página inicial