Sta. Cruz do Capibaribe, Riacho das Almas, Taquaritinga do Norte e São Caetano recebem o projeto Cidadania com vez e voz

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio do Centro Operacional de Apoio às Promotorias de Justiça de Defesa da Cidadania (CAOP Cidadania), irá percorrer as cidades de Santa Cruz do Capibaribe, Riacho das Almas, Taquaritinga do Norte e São Caetano nos dias 13, 15, 20 e 26 de agosto, respectivamente. A atividade procura captar demandas da população local a fim de desencadear ações que venham viabilizar políticas públicas.

O projeto já passou por 13 cidades pernambucanas, reunindo mais de mil pessoas para a discussão de debates dos principais problemas da comunidade. “Queremos quebrar o tabu e provocar a discussão, a detecção de problemas e soluções possíveis, além de combater desigualdades, vulnerabilidades, situações de risco, discriminações, violência, ameaça ou supressão de direitos coletivos, difusos ou individuais indisponíveis. Protegendo os desassistidos, gerando conscientização social sobre drogas, sobre a fome e as suas consequências", asseverou a promotora de Justiça e coordenadora do CAOP Cidadania, Dalva Cabral.

Segundo Dalva, a ação é dedicada à toda a população do Estado, principalmente representantes da sociedade civil como os líderes comunitários, conselheiros tutelares, professores e demais interessados. A ideia do projeto é realizar uma mobilização social para que seja possível identificar e eleger problemas locais ou setoriais que precisam ser solucionados.

Entre as principais demandas apontadas pelos cidadãos durante os eventos estão a ausência de políticas públicas que melhorem a vida local, seguida de temáticas como educação, mobilidade, iluminação pública, abuso sexual, entre outras. "A insatisfação da população com a ausência de políticas públicas que resultem em uma melhoria do seu dia a dia é uma constante em todas as cidades que estamos passando. Em algumas delas temos tido a presença de prefeitos e gestores municipais, o que tem sido muito rico, pois permite que o cidadão tenha um contato direto e possa cobrar ações ou realizar denúncias", ressaltou.

Serão realizadas, ao longo de todo o ano, visitas em bairros centrais e periféricos das principais cidades pernambucanas, quando será ministrada a palestra "Cidadania com vez e voz" e na sequência recolhidas, em urna própria, as principais denúncias e demandas capazes de gerar um diagnóstico do problema pontual de cada bairro, comunidade, região ou cidade, para que seja possível criar um diagnóstico dos principais problemas e anseios de cada população.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial