Atrasos nos pagamentos de contas de água e luz crescem com Bolsonaro


Em agosto, o número de consumidores brasileiros com contas em atraso aumentou 2,0% em relação ao mesmo mês de 2018, conforme pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

As contas básicas de água e luz estão na dianteira dos atrasos, um avanço expressivo de 17,6% em volume na comparação com agosto de 2018. Junto A inadimplência aumentou 2,8% em relação aos tomadores de empréstimos junto aos bancos.

“Com o desemprego elevado e o achatamento da renda, a capacidade de pagamento das famílias ainda não voltou”, avalia o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

Segundo ele, “há uma frustração quanto à retomada da economia e os reflexos positivos na vida do consumidor”.

Considerando-se todas as dívidas, cada consumidor deve R$ 3.277,74 em média. Pouco mais da metade (53,0%) tem dívidas de até R$ 1.000 e 47,0% acima desse valor.

A região Norte com um aumento de 5,24% e a região Sudeste com 3,65% de inadimplência, no mesmo período, foram as que tiveram maior impacto na determinação do índice nacionalmente.

As três faixas de idade mais altas respondem pelos maiores índices. De 50 a 64 anos 4,6%, de 65 a 84 anos 7,5% e de 85 a 94 anos 6,6% de inadimplência. (Blog do Esmael)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial