Bolsonaro não combate corrupção nem controla governo, diz demitido da ABDI


Em entrevista exclusiva ao UOL, o presidente demitido nesta semana da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), Guto Ferreira, saiu atirando.

Ele se declara decepcionado com o governo Jair Bolsonaro por não cumprir a promessa de campanha de priorizar o combate à corrupção. Também critica o ministro da Economia, Paulo Guedes (a quem diz admirar), por não dar atenção à indústria e à retomada do desenvolvimento.

Ferreira foi exonerado do cargo por Bolsonaro nesta quarta-feira (4) após afirmar, em entrevista à revista Veja, que o secretário o lhe fez "pedidos não republicanos".

Em conversa com o UOL, Guto Ferreira volta a atacar seu chefe, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa. Desta vez com novas acusações: Costa teria pedido que a agência arcasse com parte do custo de período sem agenda. A ABDI teria comprado uma passagem com escala em Dubai, com duração de quatros horas e, segundo Ferreira, Carlos da Costa teria solicitado um período de 12 a 24 horas.

Ferreira diz que ainda aparecerão outras denúncias "com provas documentais" contra seu ex-chefe.

"O problema passa a acontecer quando sou pressionado a manter um período do secretário em uma cidade do Oriente Médio, que eu não concordo, porque não existia agenda ou justificativa. Quando você tem uma viagem no serviço público é preciso apresentar uma agenda. Se não é apresentada a agenda não há como viajar", diz.

Veja matéria completa aqui!

Tales Faria e Antonio Temóteo/Do UOL, em Brasília

Comentários

Anterior Proxima Página inicial