Efeito Bolsonaro: MEC corta 5,6 mil bolsas de mestrado e doutorado


O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta segunda-feira (2) que cortará 5.613 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado no Brasil a partir deste mês. As bolsas eram ofertadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes).

A crise no financiamento das pesquisas afeta também o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), ligado ao Ministério da Ciência. O CNPq também suspendeu a concessão de novas bolsas e os atuais bolsistas ainda correm risco de não receber a partir de setembro. A Capes e o MEC tratam o novo anúncio como um “congelamento” e afirmam que a medida não vai afetar quem atualmente já recebe o benefício.

Entretanto, apesar de afirmar que as bolsas estão congeladas, a Capes admite que elas não serão mais oferecidas nos próximos 4 anos, que é o período de vigência previsto caso elas tivessem sido concedidas neste mês.

De acordo com o governo, a medida vai representar uma economia de R$ 37,8 milhões em 2019. Ainda segundo a Capes, as bolsas têm vida útil de 4 anos e a economia no período pode chegar a R$ 544 milhões.

“O contingenciamento será mantido até o início da vigência de novas concessões”, informou o órgão. (Blog do Esmael)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial