Festa de Nossa Senhora do Carmo entra no Calendário Oficial de Pernambuco

Deputado Clodoaldo Magalhães e o Frei Rosenildo, reitor da Basílica do Carmo. Foto: Rodolfo Barbosa/Comunicação/Clodoaldo Magalhães

Projeto de lei que insere a Festa do Carmo no Calendário Oficial de Eventos e Datas Comemorativas do Estado de Pernambuco é de autoria do deputado estadual Clodoaldo Magalhães (PSB)

O reconhecimento de uma festa tão importante para o povo pernambucano. Que é expressão de fé, cultura e valorização da terra. A um dia do aniversário de Centenário da  Coroação Canônica de Nossa Senhora do Carmo, a Festa do Carmo passa a constar oficialmente no calendário turístico e cultural de eventos do estado. O projeto de lei, de autoria do deputado estadual e primeiro secretário, Clodoaldo Magalhães (PSB), foi aprovado em tempo recorde pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e está sendo sancionado pelo Governador do Estado nesta sexta-feira (20). É a primeira festividade reconhecida oficialmente no estado pelas mãos da Alepe.

O deputado protocolou o requerimento de dispensa de interstício, que se trata da redução do prazo entre uma votação e outra, para que a Lei nª16.241 - Art 199-a pudesse ser aprovada antes da Festa do Centenário da Coroação Canônica de Nossa Senhora do Carmo, que acontece neste sábado (21). O evento lembra o pedido de de canonização da imagem da santa, pelos próprios pernambucanos, lá em 1909. Dez anos depois, o papa Bento XV concedeu a benção à imagem de Nossa Senhora do Carmo, que até hoje está na Basílica do Carmo, no Recife.

Também há cem anos, Nossa Senhora do Carmo foi declarada como Rainha do Recife e de Pernambuco. E a Basílica e o Convento do Carmo foram tombados em 5 de outubro de 1938 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). De acordo com o livro Uma História de Fé e Devoção - Um Centenário da Coroação de Nossa Senhora do Carmo, do Frei Cristiano Garcia, da Ordem Carmelita, a data da primeira Festa do Carmo estima-se em 1828, mesmo Santo Antônio sendo padroeiro da cidade. Desde então, virou tradição.

“Anualmente, milhares de fiéis participam da comemoração deste evento, em missas na Basílica do Carmo, nas datas que precedem o dia 16 de julho, quando ocorre a procissão, pelas ruas centrais do Recife. Trata-se, sem dúvidas, de um dos maiores símbolos da fé do povo pernambucano, motivo pelo qual a inclusão desse importante acontecimento no Calendário Oficial de Eventos e Datas Comemorativas do Estado de Pernambuco revela-se medida da mais elevada justiça”, destaca o parlamentar.

Para o Frei Rosenildo, reitor da Basílica do Carmo, a iniciativa do deputado Clodoaldo Magalhães foi de extrema sensibilidade. “Achei muito interessante porque é um reconhecimento da própria história do povo pernambucano, de algo que eles mesmos pedem e valorizam”, comentou. Agora, inserida oficialmente no calendário do estado, a Festa do Carmo passará a ter a dimensão que, no coração dos fiéis, sempre teve.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial