Em crise e na defensiva, sindicatos perdem 1,5 milhão de filiados no país


Os sindicatos perderam mais de 1,5 milhão de trabalhadores filiados entre 2017 e 2018. Os dados são da Pnad Contínua, divulgada nesta quarta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o que informou Esmael Morais em seu blog.

A taxa de filiação aos sindicatos também caiu na proporção com o número de trabalhadores ocupados, atingindo 12,5%. Trata-se do menor patamar registrado pela pesquisa, iniciada em 2012.

Dos 92,3 milhões de brasileiros ocupados em 2018, apenas 11,5 milhões declararam ter alguma ligação com entidades sindicais. O número segue tendência de queda desde 2016, quando a quantidade de associados foi de 13,5 milhão, equivalente a 14,8% de todos os ocupados naquele ano. Em seis anos, as entidades perderam mais de 2,9 milhões de trabalhadores sindicalizados.

Segundo a analista do IBGE, Adriana Beringuy, a queda na sindicalização está associada ao aumento da informalidade no mercado brasileiro e às recentes reformulações na reforma trabalhista, de 2017, que estabeleceu como opcional a contribuição sindical.

“Temos cada vez menos trabalhadores com esse tipo de vínculo (carteira assinada) e os conta própria têm ganhado espaço nessa distribuição. Como são eles que crescem na ocupação, e possuem uma taxa menor de contribuição, no cômputo geral, (o sindicalismo) acaba tendo uma tendência de queda”, explica.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial