Bolsonaro recua e revoga artigo de MP que permitia suspensão de salário do trabalhador por 4 meses


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) determinou, nesta segunda-feira (23), a revogação do artigo 18 da Medida Provisória (MP) 927, que permitia a suspensão de salário do trabalhador por quatro meses diante da pandemia de coronavírus. A MP foi publicada nesse domingo (22). 

O anúncio da revogação foi feito pelo presidente no início desta tarde por meio das redes sociais. 

Segundo a MP 927, o empregador poderia suspender por até quatro meses o contrato de trabalho para participação do empregado em curso ou programa de qualificação profissional não presencial. Foi determinado que a suspensão não dependeria de acordo ou convenção coletiva e poderia ser acordada individualmente com o empregado ou grupo de empregados.

Após a publicação da MP 927, houve uma repercussão negativa nas redes sociais. Por volta das 14h desta segunda-feira (23), a hashtag 'Essa MP' ocupava o quatro lugar dos assuntos mais comentados no Brasil.

"No mundo todo estão sendo aprovados pacotes bilionários de ajuda a empresas e trabalhadores. Afinal, com cortes generalizados de salário, as empresas vão vender para quem? Essa MP só irá agravar a crise e aumentar a desigualdade. Tem que ser revogada rápido", escreveu um internauta horas antes do presidente Jair Bolsonaro anunciar a revogação.

"Com essa MP de Bolsonaro ele deu 3 opções ao trabalhador: 1-Passar 4 meses morrendo de fome em casa;

2-Sair pra trabalhar e morrer doente de Coronavírus; 3-Levante popular, tomada dos meios de produção e morte a burguesia", compartilhou outro usuário.

Um internauta ainda comentou que o presidente estava "mais preocupado com a economia do que com as pessoas". Por JC Online.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial