Covid-19: cidade na China registra recorde de divórcios após quarentena



Os impactos após o desenvolvimento da pandemia do novo coronavírus estão ficando mais evidentes. Desta vez, na China, a consequência foi o crescimento do número de divórcios. Muitos casais parecem não ter lidado bem com à proximidade durante o período de confinamento. Foi o que informou o Diário de Pernambuco.

De acordo com o jornal chinês The Global Times - redigido em inglês -, Xi'am, capital da província de Shaanxi, alcançou um recorde no número de pedidos de divórcio nas últimas semanas. Em alguns distritos, os horários disponíveis para tratar do tema nos escritórios locais do governo chegam a tomar semanas. É importante ressaltar, ainda, que os cartórios do país estiveram fechados durante cerca de um mês, o que pode ter criado uma demanda reprimida.

Outros sites também apontaram a existência de relatos de uma procura acima da média em cartórios de municípios de outras províncias por formulários de divórcio.

Ainda não é possível compreender o que está acontecendo, e muito menos se o fenômeno vai se estender para o país e até internacionalmente. 

Os chineses já demonstravam um ritmo acelerado em relação ao divórcio nos últimos anos. Em 2016, por exemplo, o número de casais que se separou na China chegou a 4,2 milhões. Um aumento significativo se comparado a 1985, quando a taxa não passava de 485 mil.

As leis chinesas mudaram nos últimos tempos. Em relação ao tema, foi garantido às mulheres, com a Nova Lei do Casamento, o direito de pedir divórcio. De acordo com o presidente da Suprema Corte do Povo, Zhou Wiang, 70% dos divórcios, de 2019, foram pedidos por mulheres.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial
Blog do Ivonaldo Filho - Todos os Direitos Reservados. Tecnologia do Blogger.