Partidos e entidades gritam para Bolsonaro: BASTA!


O impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já é mais que uma certeza, uma questão de tempo, a jugar pelas manifestações de entidades, partidos e personalidades políticas em defesa da democracia brasileira. Eles pediram um basta para impedir uma tragédia no País.

Bolsonaro retomou a escalada contra a democracia neste domingo (19) ao ganhar as ruas de Brasília e ir em frente ao Quartel General do Exército para apoiar manifestações em defesa de uma intervenção militar, a reimplantação do AI-5, fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em nota oficial, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) afirmou que “vê com preocupação as manifestações de grupos que defendem o fechamento do Supremo Tribunal Federal, da Câmara e do Senado, além de outras medidas ilegais e que agridem a Constituição Federal.”

Dirigentes do PT, OAB, PDT e PSOL pediram um basta e defenderam união dos democratas para impedir tragédia. Segundo eles denunciaram, o presidente Bolsonaro retomou a escalada autoritária ao desafiar instituições democráticas e liderar manifestação pró-intervenção militar.

“Vocês estão aqui porque acreditam no Brasil. Nós não queremos negociar nada. Nós queremos é ação pelo Brasil. O que tinha de velho ficou para trás. Temos um novo Brasil pela frente. Todos, sem exceção têm que ser patriotas. Acabou a época da patifaria. É agora o povo no poder. Mais do que um direito, vocês têm obrigação de lutar pelo país de vocês. Contem com o seu presidente”, disse Bolsonaro, aos gritos de “Mito”, “Fora, (Rodrigo) Maia” e “AI-5, Já”.

“O presidente da República atravessou o Rubicão”, disse o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz. “A sorte da democracia brasileira está lançada, hora dos democratas se unirem, superando dificuldades e divergências, em nome do bem maior chamado LIBERDADE!”, escreveu no Twitter.

O presidente da OAB comparou o gesto de Bolsonaro ao de Caio Júlio César que atravessou o rio Rubicão, uma fronteira natural que separa a Gália Cisalpina e a Itália em 11 de janeiro de 49 a.C. À época, o Senado romano proibia formalmente a todo general em armas de transpor essa fronteira sem expressa autorização. Ao transgredir a ordem, Júlio César violou a lei de Roma e declarou guerra ao Senado.

No instante em que Bolsonaro, isto é, Caio Júlio César atravessou o Rubicão exclamou: “Anerrifthô Kubos” traduzido em latim popular por “Alea jacta est” (A sorte está lançada). Matéria completa em Blog do Esmael.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial
Blog do Ivonaldo Filho - Todos os Direitos Reservados. Tecnologia do Blogger.