MPPE convida estudantes, professores, pais e gestores das escolas públicas e privadas para colaborar na construção do diagnóstico da educação em tempos de pandemia.

Queremos ouvir vocês. Compartilhe a sua percepção sobre a qualidade da educação, oferta e acesso. De forma colaborativa com a sociedade, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) vai construir um diagnóstico mais aprimorado, com a reunião dos dados oficiais das Gerências Regionais e Secretaria do Estado e as Municipais de Educação e das informações oriundas da percepção dos principais destinatários, responsáveis e interessados: vocês. Acesse aqui e auxilie o MPPE a dirigir a ação de forma mais eficaz para um resultado coletivo social, significativo para todos.

Para participar, basta acessar o link (http://appmpnaescola.mplabs.com.br/login) na plataforma MP na Escola e se cadastrar dentro de um dos oito perfis: (1) aluno de escola pública; (2) professor de escola pública; (3) pai, mãe ou responsável de aluno de escola pública; (4) gestor de escola pública; (5) aluno de escola particular; (6) professor de escola particular; (7) pai, mãe ou responsável de aluno de escola particular; e (8) gestor de escola particular. As perguntas são direcionadas a cada público da comunidade escolar, conforme os perfis descritos.

“A meta é que até final de julho se tenha uma boa participação social no preenchimento desses formulários da plataforma MP na Escola”, espera o coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa ao Direito Humano à Educação (Caop Educação), promotor de Justiça Sérgio Souto. O coordenador explicou ainda que a iniciativa do MPPE segue as diretrizes do Conselho Nacional de Educação, por meio do Parecer nº005/2020, que estabelece entre as quais, a necessidade de se fazer o diagnóstico avaliativo das atividades não presenciais com a colaboração dos principais atores.

Para alcançar a colaboração da sociedade e da comunidade escolar, em tempos de pandemia e isolamento social, a solução do MPPE foi usar a comunicação em rede, com recurso de tecnologia. Os formulários com o recorte para aferir as atividades não presenciais disponibilizados pelo MPPE foram uma das soluções apresentadas pela empresa Mídias Educativas, que está responsável pelo desenvolvimento da plataforma MP na Escola. “A plataforma completa apresenta esses dados dos formulários, que já está alimentada com dados do IDEB, IDH, Censo Escolar entre outros, que possibilita cruzar e comparar informações. É uma ferramenta de peso para um promotor ou promotora de Justiça”, explicou a CEO da Mídias Educativas, Laís Xavier. (MPPE)

Comentários

Anterior Proxima Página inicial
Blog do Ivonaldo Filho - Todos os Direitos Reservados. Tecnologia do Blogger.