sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Pernambuco tem cinco casos suspeitos de coronavírus em investigação e cinco descartados


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) divulgou na tarde desta sexta-feira (28) que cinco casos suspeitos de coronavírus foram descartados em Pernambuco. Outros cinco casos ainda estão em investigação no estado. Dois laudos laboratoriais que descartam a doença são do Instituto Evandro Chagas, localizado no Pará, uma das referências nacionais para diagnóstico do vírus Covid-19 no Brasil. Outro é do Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), que deu positivo para Influenza A. Os outros dois casos descartados eram de pessoas doentes que tiveram contato com um caso anteriormente suspeito mas já negativado. Todos os pacientes que tiveram os casos descartados para coronavírus já receberam alta.

Os casos em investigação até o meio dia desta sexta (28) são o de uma mulher de 30 anos, moradora do Recife, atendida em unidade da rede privada de saúde após viagem à Itália; de três homens de 32, 36 e 37 anos, também moradores da capital pernambucana e com histórico de viagem ao país europeu e de uma mulher de 34 anos, moradora de Jaboatão dos Guararapes, que chegou da Itália. 

Dos cinco casos que ainda estão sendo investigados, apenas um está internado. O paciente de 37 anos está no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) com quadro de pneumonia e deu entrada na última quarta-feira (26) à noite. Os demais estão em isolamento domiciliar. Eles receberam atendimentos emergenciais, fizeram exames e foram liberados. "São casos com sintomas leves e sem risco de complicação", explicou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo.

Segundo Longo, a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde é de que o isolamento hospital só é necessário nos casos em que o paciente tem alguma complicação de saúde, como nos quadros de pneumonia e dificuldades respiratórias. “Ainda que os casos suspeitos venham a se confirmar para o coronavírus, se o paciente tiver com sintomas leves e clinicamente estável, ele fica em isolamento domiciliar. Tanto que o único caso confirmado no Brasil está recebendo atenção em casa. Se não existisse segurança nesse procedimento, a OMS não faria essa recomendação”, justificou o secretário estadual de Saúde. 

O infectologista do HuOc, Demetrius Montenegro, afirmou que os casos suspeitos, ao receberem alta para isolamento domiciliar, recebem recomendações para evitar propagação da doença dentro de casa. Entre as orientações, está manter uma distância de 1,5 metro de outras pessoas, evitar circular dentro de casa e seguir com as recomendações básicas de higiene, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o rosto ao espirrar e tossir e não reutilizar lenços. “Quem está começando com o quadro, deve procurar qualquer unidade de saúde. Apenas se houver agravamento dos sintomas, o paciente deve procurar o Oswaldo Cruz ou uma unidade particular, se tiver plano de saúde”, indicou o médico. 

Os cinco casos descartados são o de um homem de 41 anos, morador do Recife, com histórico de viagem para a Itália e para a França; de uma mulher de 51 anos, moradora de Caruaru, que viajou para a Itália; de um homem de 24 anos, pernambucano que mora na Itália e de um homem e uma mulher, de 32 e 25 anos, respectivamente, que tiveram contato com o pernambucano morador da Itália de 24 anos.  

Paraíba
Em relação ao homem de 59 anos, residente na Paraíba e com passagem pelo Aeroporto Internacional do Recife, a Secretaria de Saúde da Paraíba informou que o caso foi descartado para o Covid-19. Nas análises realizadas no Instituto Evandro Chagas, o caso foi positivado para o rinovírus. 

Suspeita
O último balanço divulgado nesta sexta-feira (28) registrou 78 mil casos confirmados no mundo e 182 casos suspeitos no Brasil. De acordo com as recomendações do Ministério da Saúde, são considerados casos suspeitos de coronavírus pessoas com febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais, entre outros), além de histórico de viagem para área com transmissão da doença. Os países com casos são: Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Singapura, Tailândia e Vietnã. Recentemente foram inclusos também Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia.

Escolas particulares

A Secretaria de Saúde de Pernambuco recebeu um comunicado nesta sexta-feira (28) de que escolas particulares estariam orientando os pais que viajaram para o exterior com seus filhos a não frequentarem os colégios durante 14 dias após o retorno ao Recife, ainda que estejam assintomáticas. O secretário de Saúde, André Longo, criticou a postura dos estabelecimentos. “Não há respaldo técnico para manter as pessoas que retornaram de viagens isoladas. Nós, junto com a Secretaria de Saúde do Recife, vamos fazer uma orientação adequada junto às escolas para que as condutas possam ser uniformizadas e não haja prejuízo para a população”, disse. Segundo infectologistas, uma pessoa assintomática pode carregar o vírus e chegar a transmiti-lo a terceiros, mas não é uma situação comum e não tem relevância dentro de um estado de epidemia. 

Convocação de concursados

O governador Paulo Câmara enviou um Projeto de lei para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) para que a gente possa, em regime de urgência, aprovar a ampliação de vagas o quadro de profissionais de saúde da Universidade de Pernambuco, para que possa haver a chamada de 120 novos funcionários, entre plantonistas e diaristas. O objetivo é ampliar a capacidade de atendimento do Hospital universitário Oswaldo Cruz, que é a principal referência em doenças infecciosas do estado. Por: Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário