sexta-feira, 10 de abril de 2020

Secretário de Educação Básica do MEC pede demissão


Janio MacedoFoto: Divulgação / MEC

O secretário de Educação Básica do MEC (Ministério da Educação), Janio Macedo, pediu demissão do cargo por causa de desgastes na pasta comandada por Abraham Weintraub.

O ato ainda não foi oficializado mas Macedo já avisou a interlocutores na manhã desta quinta-feira (9) que não é mais titular da subpasta, responsável pelas políticas federais que vão da creche ao ensino médio.

No discurso, a educação básica é apontada como prioridade pelo governo Jair Bolsonaro.

Janio Macedo era apontado como uma ilha de diálogo dentro do MEC para secretários de Educação e especialistas, em contraponto ao perfil beligerante e ideológico de Weintraub. No entanto, sua relação com o chefe também se desgastou, sobretudo nos últimos dois meses, de acordo com relatos obtidos pela reportagem.
A falta de autonomia diante de um insistente crivo ideológico de Weintraub em praticamente todas as decisões foi fundamental para sua saída.

Macedo apostava na construção de iniciativas em consenso com secretários de Educação, que concentram as matrículas. Uma das políticas que insistia foi o apoio à implementação da Base Nacional Comum Curricular junto às redes, tema desprezado pelo ministro por causa de questões ideológicas.

Weintraub, por sua vez, não tem boa relação fora dos ambientes ideológicos. Nos últimos dias, criou atrito com os secretários ao insinuar que havia acordado com eles a opção de distribuir nas escolas alimentos da merenda para alunos pobres durante a pandemia de coronavírus -o que diverge da proposta dos dirigentes estaduais de Educação.

Funcionário aposentado do Banco do Brasil, onde trabalhou por 34 anos, Macedo já ocupou cargos no executivo na área de economia. Antes de chegar ao MEC, era secretário adjunto de Gestão e Desempenho de Pessoal, ligada à Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital.

Ele assumiu a secretaria de Educação Básica com a chegada de Weintraub no MEC.

Essa é a segunda baixa no alto escalão do ministério só neste ano. Arnaldo Lima, que também havia chegado com Weintraub, pediu demissão no fim de janeiro da secretaria de Educação Superior, também provocado por desentendimentos com o ministro.

Weintraub completou 1 anos à frente do MEC na quarta-feira (8) e, sob sua gestão, houve trocas em praticamente todos os órgãos importantes ligados à pasta. Além dessas duas secretarias, houve alterações no comando do Inep, FNDE e Capes.

A reportagem procurou o MEC e Janio Macedo mas até a publicação deste texto não houve resposta. 
Por: Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário