sexta-feira, 12 de junho de 2020

Sem casos confirmados, três cidades de PE se esforçam para evitar coronavírus, Solidão é uma delas

Em 12 de março de 2020, Pernambuco registrou as primeiras infecções pelo novo coronavírus. Ao longo destes três meses de pandemia, até essa quarta-feira (10), apenas três cidades não registraram casos: Solidão, Manari e Mirandiba. Os dados são do Instituto de Redução de Riscos e Desastres (IRRD), coletados com a Secretaria Estadual de Saúde (SES) e o e-SUS, do Ministério da Saúde. Esses municípios estão localizados no Sertão, distantes de grandes polos, como Recife ou Petrolina. No entanto, segundo especialistas, isso não significa que o vírus não esteja circulando nessas localidades, que aumentaram a vigilância em saúde e o controle de quem entra e quem sai.

Quem mais se aproximou de ter um caso confirmado foi Solidão. Uma profissional de saúde testou positivo para a Covid-19 nesta semana. No entanto, como ela mora em Tabira, município vizinho, não entra para as estatísticas da localidade. “Tivemos dois casos de moradores da cidade suspeitos, mas foram descartados após a realização de testes rápidos”, conta a secretária de Saúde da cidade, Damiana Alves.

De acordo com o monitoramento do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), aferido nessa quarta (10), Solidão está com 41,7% da população em isolamento social. Mas Damiana acredita que as pessoas estão, sim, respeitando as determinações sanitárias. “Desde o início, a gente começou a distribuir máscara, dar orientações ao público, fechamos a feira livre. E também monitoramos todos os visitantes. Quem chega de fora tem que ficar em isolado por 14 dias, assim como quem apresenta sintomas”, afirma.

Também foram instaladas barreiras sanitárias nas três entradas da cidade. A pessoa recebe orientações e tem a temperatura medida. “Quem vem de uma área muito contaminada é orientado a voltar”, explica a secretária. Também foram criados três leitos específicos para tratamento da Covid-19, em uma ala da Unidade Mista Maria Jesuíno da Silva. O espaço conta com dois respiradores e é dedicado a casos leves e moderados. Casos graves são transferidos para outros municípios, como Afogados da Ingazeira, que sedia a X Gerência Regional de Saúde (Geres). Matéria na íntegra no Diário de Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário