segunda-feira, 27 de julho de 2020

Apreensões de drogas em rodovias federais disparam com pandemia


A PRF (Polícia Rodoviária Federal) registrou um grande aumento na quantidade de drogas apreendidas nas estradas federais brasileiras. No primeiro semestre deste ano, em meio à pandemia do novo coronavírus, a apreensão de maconha mais do que dobrou, subindo 128%, em comparação com o mesmo período de 2019.

Enquanto a PRF ressalta a maior eficácia das ações, especialistas e outras autoridades de segurança alertam para a maior quantidade de drogas circulando no país, resultado da hiper-safra de maconha no Paraguai e também da alta demanda durante o período de confinamento por causa da Covid-19.

Foram apreendidas de janeiro a junho deste ano um total de 316,2 toneladas de maconha nas rodovias federais brasileiras.
A PRF também apreendeu 14,6 toneladas de cocaína, uma alta de 56% em relação a 2019.

A corporação afirma que diminuiu as abordagens de rotina no primeiro semestre, para que seus agentes não se tornassem vetores do coronavírus. Por outro lado, o órgão diz acreditar que investimentos em tecnologia e inteligência, nos últimos dois anos, foram responsáveis pelo aumento nas apreensões.

"Antigamente, as abordagens eram mais aleatórias, até porque nós estamos ligados ao trânsito, então qualquer veículo pode ser abordado pela PRF. Foram muitas abordagens aleatórias e nós confiávamos tão somente no policial que estava na abordagem", afirma a agente Pâmela Vieira, porta-voz da PRF.

"Nós estamos aliando a isso informações de inteligência. Temos um banco de dados que nos mostram tendências, horários, rotas, uma série de informações que nos ajudam a focar a fiscalização para que o pessoal lá na ponta consiga abordar os alvos certos", diz.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) costuma comemorar as notícias de apreensões de drogas nas rodovias, publicando postagens praticamente semanais em suas redes sociais, exaltando o trabalho da PRF. Por Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário