domingo, 26 de julho de 2020

Carreata em BH protesta contra Bolsonaro e Zema com abraço de veículos ao redor da capital


Uma carreata em oposição ao governo Bolsonaro e Zema ganhou as ruas de Belo Horizonte na manhã deste domingo. A necessidade de manter o distanciamento social, para evitar o contágio pelo coronavírus, modificou o tradicional abraço à cidade organizado pelo Coletivo Alvorada. A partir desse cenário surgiu a ideia do Abraçasso Automotivo e Musical, que contou com 14 pontos de concentração de veículos próximos à Avenida do Contorno. A ideia é percorrer a via em toda a sua extensão.

A parte musical ficou por conta da Rádio Favela (106.7 FM), frequência sintonizada no sistema de som de todos os veículos participantes. “Essa questão musical entrou porque algumas ações, como os panelaços, estão perdendo a adesão das pessoas. Então estamos fazendo esse experimento via rádio. E a Rádio Favela é uma emissora de periferia, que abrange uma população que a gente precisa alcançar”, explicou um integrante do Coletivo Alvorada que se identifica como Munish.

Segundo o membro do coletivo, a pauta da manifestação é denunciar a política “neoliberal e entreguista” do governo Bolsonaro/Mourão. “Um abraço para dizer que somos contra esse projeto e contra o que esse governo representa. E ‘Fora Zema’ também porque ele está atrelado a esse projeto neoliberal que já fracassou na Europa. Onde o Estado mínimo foi aplicado não surgiu nenhum benefício para a sociedade, só a concentração de renda para poucos”, opinou.

Para dar mais força à manifestação, o Coletivo Alvorada chamou para participar do Abraçasso Automotivo e Musical a Frente Brasil Popular e a Frente Brasil sem Medo, que abrange partidos de esquerda, sindicatos e coletivos. Apesar disso, Munish garantiu que o ato de hoje não tem qualquer conotação político-partidária e eleitoral. Por em.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário