sexta-feira, 3 de julho de 2020

Quilombolas, povos de terreiros e guias de turismo recebem cestas básicas do Governo de Pernambuco

O Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), inicia, nesta quinta-feira (02), uma nova rodada de entregas de cestas básicas a grupos em situação de vulnerabilidade social. Desta vez, recebem a concessão comunidades quilombolas, povos de terreiros e guias de turismo. Ao todo, as entregas serão feitas em 16 municípios da Região Metropolitana do Recife, Agreste e sertões de Moxotó, São Francisco e Itaparica.

Nesta etapa, serão distribuídas 3.278 cestas básicas, sendo para as comunidades quilombolas de Cabrobó, Carnaubeira da Penha, Floresta, Itacuruba, Petrolândia, Betânia, Manari, São Caitano, Cabo e Bezerros. As comunidades de terreiros de Moreno, Olinda, Recife, Jaboatão dos Guararapes e Paulista receberão 938 cestas básicas. Os guias de turismo de Ipojuca, Recife e Cabo recebem uma segunda rodada de cestas, com 491 unidades.

Além disso, também serão entregues produtos de higiene doados pela empresa Unilever às comunidades quilombolas e povos de terreiros. Serão mais de 7,8 toneladas de sabão em pó, como uma forma de reforçar a limpeza em tempos de pandemia mundial. Os itens de higiene são oriundos da campanha Pernambuco Solidário.

Secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes, destaca que essa é mais uma ação do Governo do Estado  que tem como objetivo reduzir os impactos provocados pela pandemia do coronavírus nos grupos mais vulneráveis. “O Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e de outras pastas que têm atuado em conjunto, tem feito um trabalho importante junto às camadas mais vulneráveis e a distribuição dessas cestas está dentro desse escopo. Já fizemos a entrega de 150 mil cestas básicas em municípios diversos do Estado, da Região Metropolitana ao Sertão, e nessa nova etapa foram contemplados esses grupos. As concessões continuam nos próximos dias. As cestas foram adquiridas pelo Estado, que tem feito um grande investimento na área social durante a pandemia”, pontua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário