segunda-feira, 17 de agosto de 2020

PF desmente delação de Palocci contra Lula, enquanto Globo sangra com delação de doleiro

O ex-ministro Antonio Palocci, da Fazenda, mentiu na delação premiada que fez para a Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A conclusão é da Polícia Federal, que encerrou um inquérito na semana passada, segundo a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, e matéria postada no Blog de Esmael.

No ano de 2018, “Italiano”, codinome dado pela força-tarefa de Curitiba, disse que o banqueiro André Esteves, do BTF, gerenciava uma conta de propinas para Lula. A delação foi vazada nas vésperas das eleições presidenciais, o que facilitou a vitória de Jair Bolsonaro, então no PSL, ante o oponente Fernando Haddad (PT).

A PF concluiu que as histórias contadas por Palocci eram fake news cujo material pode ser encontrado na internet e em matérias de jornais (sic).

De acordo com o delegado da PF, Marcelo Daher, as informações dadas por Palocci em sua delação parecem todas terem sido encontradas em pesquisas de internet, sem acréscimo de elementos de corroboração, a não ser notícias de jornais. Ou seja, são notícias falsas que Globo e os jornalões disseminaram para fraudar as eleições presidenciais de 2018.

O inquérito policial não deixa margem a dúvidas acerca da fake news: “as notícias jornalísticas, embora suficientes para iniciar o inquérito policial, parece que não foram corroboradas pelas provas produzidas, no sentido de dar continuidade à persecução penal”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário