domingo, 13 de setembro de 2020

Biden luta para conquistar latinos em estados decisivos

"Trump falhou com a comunidade latina mais de uma vez, a fim de satisfazer a direita perversa de seu partido." Foi com um ataque ao presidente americano que Joe Biden tentou abordar temas do interesse de eleitores latinos durante a convenção democrata, no mês passado.

O ex-vice de Barack Obama tem tido dificuldade para conquistar o apoio dessa importante fatia do eleitorado que, pela primeira vez na história dos EUA, deve superar os negros e se tornar a minoria étnica com maior representação nas urnas -13,3%.

Historicamente, pessoas de origem latina tendem a votar em candidatos democratas –71% delas escolheram Obama em 2012 e 66% optaram por Hillary Clinton em 2016-, mas Biden aparece bem abaixo desse patamar em regiões decisivas, o que tem preocupado os principais estrategistas de sua campanha.

O fraco desempenho entre latinos é um dos elementos que fazem com que o democrata não consiga abrir uma grande vantagem sobre Trump em estados-chave, como Flórida, Arizona e Texas, onde de 15% a 25% dos votantes são de origem latina.

Na Flórida e no Texas, por exemplo, Biden registra menos de 50% da preferência dos latinos, segundo pesquisas locais, enquanto no Arizona sua performance melhora um pouco, ficando em torno de 60%.

Em 2016, Trump ganhou nos três estados por uma margem pequena sobre Hillary, mas, neste ano, o democrata tenta virá-los para chegar à Casa Branca. Por Marina Dias (Folhapress)

Nenhum comentário:

Postar um comentário