quarta-feira, 2 de setembro de 2020

IPA identifica e combate praga do sorgo forrageiros em Floresta

A Fazenda Bom Jesus (Poço da Pedra), no município de Floresta, recebeu visita técnica de representantes dos Departamentos de Pesquisa e de Extensão Rural do Instituto Agronômicos de Pernambuco (IPA), na quarta (26/08) e quinta-feira (27/08). Estiveram no local o pesquisador, Nildo Tabosa, e o supervisor de Extensão Rural da Gerência Regional de Serra Talhada, Tito Antônio Ferraz Jota. Foi o que informou o Núcleo do IPA.

O objetivo foi identificar, avaliar e propor combate ao ataque de pragas a cultura do sorgo forrageiro, ataque este atribuído inicialmente a mosca varejeira, devido a sua grande população naquela cultura.  A Fazenda, que está localizada as margem do Rio Pajeú, em Floresta, possui há vários anos cultivo de sorgo forrageiro, com objetivo de produzir silagem.  

“Em vistoria minuciosa na área, foram colhidos materiais para analise em laboratório e identificada a possível causa da presença da mosca na cultura.   Nas discussões preliminares ainda no imóvel, sabendo que com a mosca varejeira, não possuindo aparelho sugador e mastigador, deveríamos direcionar as atenções a procura de outras evidências, ou na identificação do que estava atraindo a mesma para a cultura, realizando postura e se reproduzindo nas plantas”, conta Tito.

Na ocasião, foi detectada a presença do pulgão da cana de açúcar, praga que ainda não havia sido identificado ataques severos na região. “Esse inseto, de cor amarelada, tem por hábito se alojar na parte inferior das folhas, fazendo com que as mesmas exalem na parte superior um líquido semelhante a um mel fino e esse sim deve ser o provável motivo da presença da mosca na cultura, a qual passou a se alimentar do referido líquido e a realizar postura em algumas partes da planta”, explica ele.

“Além de partes da planta sendo atacadas, colhemos insetos na forma e em recipientes adequado e amostra de solo da área, materiais estes que serão analisados em nossos laboratórios, discutidos com demais especialistas da área para assim propormos o combate as pragas encontradas, promover também a correta nutrição da cultura”, destacou o pesquisador, Nildo Tabosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário