sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Privatização: duas empresas já estão (para valer) na briga pelos Correios

Pelo menos duas grandes empresas, ligadas ao setor de logística, já contrataram assessoria jurídica para participar do processo de privatização dos Correios, que caminha a passos largos. Fabio Farias, ministro da Comunicação, adiantou, na última quarta-feira, dia 16, que cinco grupos empresariais, entre elas o Magazine Luiza, a FeDex e DHL, demonstraram interesse na aquisição da estatal.

O escritório de advocacia TozziniFreire, um dos maiores do país, já começou a atender algumas das empresas interessadas na privatização dos Correios – o nome das companhias permanece sob sigilo, por enquanto.

“Para essas empresas, faz muito sentido adquirir a operação da estatal porque elas já atuam, de alguma forma, no setor de logística”, diz a advogada Claudia Elena Bonelli, sócia da área de infraestrutura do TozziniFreire. Na visão do mercado, há fortes indícios de que a privatização deve sair logo.

“O edital será publicado, sem muita sombra de dúvida, em 2021, então os interessados já estão correndo para fazer uma imersão no processo e ter mais chance de ganhar a licitação”, afirma.

O escritório participou da concorrência lançada pelo BNDES para fazer os estudos técnicos e econômicos sobre a desestatização dos Correios. Os participantes também precisaram realizar uma imersão nos modelos internacionais de sucesso de privatização de serviços postais. “Para entrar na disputa, foi preciso fazer um mergulho profundo nas características do mercado, em cases de privatização do serviço postal em outros países e na logística dos Correios”, diz Bonelli. Por Carla Aranha do Exame.

Nenhum comentário:

Postar um comentário