quinta-feira, 15 de outubro de 2020

A importância da mamografia para o diagnóstico do câncer de mama

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a mamografia é um exame complementar que reduz a mortalidade por câncer de mama. Através desse exame, o câncer de mama e sinais precoces da doença podem ser identificados ainda nos estágios iniciais, evitando os riscos de morte.

Segundo Renato Cabral, responsável pelo serviço de mamografia do Centro de Diagnósticos São Gabriel, a mamografia é um exame não invasivo, no qual a mama é comprimida para identificar sinais cancerígenos. “A mama é colocada uma de cada vez no aparelho e submetida a uma pressão, em seguida o feixe de RX passa através da mama. Ao final do exame conseguimos identificar microcalcificações, pequenos nódulos e áreas de assimetria que não seriam possíveis de identificar com o exame de toque”, afirma. 

Por ter maior incidência em mulheres após os 40, o indicado é que a partir dessa idade as mulheres procurem um profissional mastologista para fazer acompanhamento médico e realizar a mamografia de rotina. Existem dois tipos de mamografia, são eles: a digital e analógica. Ambos conseguem identificar sinais de câncer, entretanto, a mamografia digital é o procedimento mais indicado por apresentar melhor qualidade nos resultados. “A qualidade de imagem na mamografia digital é melhor do que a com revelação analógica. O exame digital fica gravado no computador e podemos trabalhar e ver melhor a imagem”, destaca. 

Outros exames como ultrassonografia e a biópsia conseguem identificar e fazer o diagnóstico da doença. O Centro de Diagnósticos São Gabriel dispõe de mastologistas para acompanhamento médico, além da mamografia com revelação digital para identificação do câncer de mama.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário