domingo, 4 de outubro de 2020

Número de mortes por covid-19 no mundo supera 1,034 milhão

A pandemia do novo coronavírus provocou pelo menos 1.034.396 mortes no mundo desde que o escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) na China registrou o surgimento da doença em dezembro, de acordo com um balanço da AFP atualizado neste domingo e elaborado com base nos números oficiais dos países.

Desde o início da epidemia, mais de 34.989.300 pessoas contraíram a doença e pelo menos 24.127.400 se recuperaram, segundo as autoridades.

No sábado foram registradas 4.862 mortes e 309.093 contágios no mundo. Os países com mais vítimas fatais, de acordo com os balanços oficiais, foram Índia (940), Estados Unidos (689) e Brasil (599).

O número de mortes nos Estados Unidos alcançou 209.399, com 7.383.244 contágios. As autoridades consideram que 2.873.369 pessoas se recuperaram da doença.

Depois dos Estados Unidos, os países com mais óbitos são: Brasil, com 145.987 mortos (4.906.833 casos), Índia, com 101.782 mortos (6.549.373 casos), México, com 78.880 vítimas fatais (757.953 casos), e Reino Unido, com 42.317 mortos (480.017 casos).

Entre os países mais afetados, o Peru registra a maior taxa de mortalidade, com 99 falecimentos para cada 100.000 habitantes, seguido por Bélgica (87), Brasil (69) e Espanha (69).

A China, sem considerar os territórios de Hong Kong e Macau, registrou 85.450 pessoas contagiadas, com 4.634 mortos e 80.621 totalmente recuperados.

América Latina e Caribe somam 352.852 falecidos (9.605.206 contágios), a Europa 235.054 (5.725.828), Estados Unidos e Canadá 218.859 (7.547.664), a Ásia 143.339 (8.512.897), o Oriente Médio 46.975 (2.057.119), África 36.336 (1.508.609) e Oceania 981 (31.979).

O balanço foi elaborado utilizando os dados das autoridades nacionais compilados pela AFP e com informações da OMS.

Devido a correções por parte das autoridades ou à publicação tardia dos dados, o aumento dos números publicados nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente aos do dia anterior. Por AFP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário