domingo, 11 de outubro de 2020

São Paulo vence o Palmeiras pela primeira vez no Allianz e pressiona Luxa

O São Paulo conseguiu hoje (10) vencer a primeira partida na história do Allianz Parque ao bater o Palmeiras por 2 a 0, com gols de Reinaldo e Vitor Bueno, em duelo da 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe de Fernando Diniz quebrou o tabu, abriu vantagem para o rival na tabela do campeonato, segue no G4 e ainda coloca pressão em Vanderlei Luxemburgo, bastante contestado pela torcida alviverde. Foi o que postou Thiago Ferri do UOL, em São Paulo

O triunfo, além de histórico, é muito importante para o São Paulo, que chega aos 26 pontos e continua marcando o líder Atlético-MG. Já o Palmeiras, que na última rodada havia perdido pela primeira vez após 20 partidas, continua estacionado com 22, na quinta posição e pode cair com o complemento da rodada.

Enfim, a primeira no Allianz

O São Paulo foi vencer o primeiro jogo contra o Palmeiras no Allianz Parque depois de dez confrontos. É verdade que no Paulistão do ano passado os times empataram, mas a festa foi tricolor com o triunfo nos pênaltis naquela semifinal. Mas além deste empate, eram apenas oito derrotas, com quatro gols marcados e 24 sofridos. O Tricolor não vencia o Verdão, contando todos os estádios, desde 2017 — eram quatro empates e seis derrotas.

Reinaldo deita e rola

O camisa 6 são-paulino foi bastante inteligente e aproveitou-se do constante espaço nas costas de Marcos Rocha. Foi dele o único chute tricolor no primeiro tempo, mas depois do intervalo ele se tornou uma arma ainda mais perigosa. Além do gol, acertou mais duas finalizações perigosíssimas — uma Jailson pegou e a outra passou bem próxima à trave. Ele ainda participou da jogada do segundo gol. Que noite!

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Felipe Melo, Luan e Esteves (Danilo); Patrick de Paula, Zé Rafael (Ramires), Raphael Veiga (Gabriel Veron) e Lucas Lima; Wesley (Gustavo Scarpa) e Willian (Luiz Adriano). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Diego Costa, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê (Léo), Igor Gomes (Toró) e Daniel Alves; Brenner (Pablo) e Luciano (Vitor Bueno). Técnico: Fernando Diniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário