quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Seminário debate experiências de fortalecimento da produção artesanal de alimentos na Itália e em Pernambuco

As experiências de apoio à produção artesanal de alimentos, desenvolvidas em Pernambuco e na região de Vêneto, na Itália, foram tema de palestra realizada nesta quarta-feira (07), durante a programação da II Semana do Produtor de Leite. O debate, realizado virtualmente, contou com a participação do secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto; do coordenador do projeto Piccoli Produzione Locali – PPL (pequena produção local) de Vêneto, Luca Buffon; e da professora da Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (UFAPE) Gerla Chinelate, com mediação da gerente do Sebrae Agreste Meridional, Gerlane Melo.

Iniciado em 2008, o PPL Vêneto tem como objetivo integrar os produtores locais e facilitar a comercialização de seus produtos e contempla hoje cerca de 70% das pequenas propriedades da região. “O PPL Vêneto atende atualmente mais de 350 produtores e 12 tipos diferentes de produtos artesanais apenas em Treviso (uma das províncias da região)”, detalhou Buffon. “Para chegar a esse momento, o ponto de partida foi o interesse dos pequenos produtores em seguir as diretrizes higiênico sanitárias de produção”, detalhou.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto, a experiência italiana apresenta similaridades com o processo de formalização das queijarias artesanais no Agreste Meridional de Pernambuco. “Iniciamos nossa caminhada com os derivados de leite, que até agora foram os únicos produtos autorizados pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) a serem comercializados em todo o País através  do Selo Arte. Fomos o primeiro estado do Nordeste a conceder o Selo, mas isso só foi possível porque a gente já vinha avançando com as queijarias artesanais em relação às boas práticas agropecuárias e de produção”, explicou o secretário.

A integração de produtores, UFAPE e diversos agentes públicos (como Sebrae, AD Diper, Itepe, Adagro e IPA) foi destacada pelo secretário como essencial para o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite no Estado.  “Com essa união de esforços, conseguimos ter várias mãos para avançar no fortalecimento das queijarias artesanais e da bacia leiteira pernambucana no Agreste e, em breve, devemos focar também a bacia leiteira do Araripe, que vem se desenvolvendo rapidamente”, destacou Dilson.

A II Semana do Produtor de Leite segue até esta sexta-feira (9), com oficinas e palestras sobre o melhoramento genético do rebanho bovino, cultivo de palma forrageira, tecnologias aplicadas às propriedades rurais e cases de sucessos dos produtores José Demário, que investe em melhoramento genético; e Adriano dos Santos, da queijaria Mulungu, umas das quatro primeiras a receber o Selo Arte em Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário