sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Secti e UFRPE juntas no desenvolvimento de Pernambuco

Fortalecer o diálogo para, no futuro, gerar parcerias com os órgãos de fomento. Esse foi o objetivo do encontro que aconteceu nesta quarta-feira (04), na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em Dois Irmãos, e contou com a presença do secretário estadual de CT&I, Lucas Ramos que, na ocasião, foi recebido pelo reitor da instituição, Marcelo Brito Carneiro Leão, pelo vice-reitor, Gabriel Melo, e equipe de pró-reitores da UFRPE. Cesar Andrade, gerente de Formação Superior, e Carmelo Bastos Filho, diretor de Ambientes de Inovação e Formação Superior da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), respectivamente, também estiveram presentes.

Durante o encontro, a troca de experiência entre as instituições esteve em evidência. Foi apresentado o Instituto IPÊ, que tem como alvo diferenciais institucionais através da integração de competências interdisciplinares. A iniciativa tem como hub da integração a pesquisa, a internacionalização, o empreendedorismo e inovação, além das relações institucionais.

Os presentes ainda tiveram a oportunidade de conhecer o laboratório onde está sendo desenvolvida a pesquisa com cães para identificar pacientes infectados pelo coronavírus. “Por meio da sudorese humana, eles conseguem perceber a presença do vírus. A ação acorre por meio da coleta do suor do paciente que passa 24h sem tomar banho. É aí que pegamos uma amostra com um algodão por cerca de 20 minutos. Ainda estamos estudando, mas já sabemos que os cachorros têm 97% da capacidade de reconhecer a doença”, disse o professor e pesquisador responsável pela iniciativa, Anísio Soares, ao destacar que o estudo ainda precisa continuar para que logo se tenha a eficiência da ação.

“É uma honra estar aqui na condição de secretário em uma época em que mais se demanda da ciência, do conhecimento e da tecnologia por um motivo que parece simples aos olhos de quem acha que o problema é ocasionado pelo vírus Sars-Cov2, quando na verdade é muito mais profundo. No momento em que se fala tanto em inclusão digital, se percebe o aprofundamento da exclusão social”, disse o secretário de CT&I, Lucas Ramos, ao finalizar ressaltando a importância do desenvolvimento de parcerias com a UFRPE para apresentar soluções inovadoras aos problemas econômicos e sociais do estado.

“A jovialidade é um princípio de inovação. E a juventude é empreendedora”, disse o vice-reitor, Gabriel Melo, se referindo ao secretário Lucas Ramos. “A UFRPE passa por uma mudança trazendo para a instituição a visão tecnológica. Surgiram cursos de engenharia e de tecnologia proporcionando um novo ambiente de trabalho onde o conhecimento passou a ser visto de forma universal fazendo com que a gente repensasse nossa ciência agrária”, disse ele, ao destacar que a universidade vê o Governo do Estado como um parceiro que possa trazer não só o mercado produtivo, que é de extrema importância, mas, também, as dificuldades sociais. As grandes transformações que precisam ocorrer no Estado como um todo, são as transformações sociais com dois componentes: a educação e a transformação econômica que vem a partir dela”, finalizou Melo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário