quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Aumento no valor do gás domiciliar pesa no bolso do consumidor

O ano de 2020 foi marcado por sucessivos aumentos no preço do gás. Em 1º de janeiro deste ano, o produto vendido no Rio Grande do Sul de forma canalizada conta com uma nova tabela, que trouxe preços mais amargos. A Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás), que comercializa e distribui o produto, reajustou em 7,7% o preço do gás natural domiciliar e o comercial em 9,37%.

A Sulgás diz que o último reajuste foi realizado em outubro de 2019 e que o atual aumento “visa somente realinhar as tarifas de acordo com o aumento do custo do gás nesse período, que também é diretamente impactado pela variação do dólar”.

Em Santa Catarina, neste mês, a Agência Reguladora de Serviços Públicos do estado (Aresc) também aumentou em 13,43% o preço do gás natural de domicílio; e em 16,6% do gás a consumidores comerciais. 

Em 3 dezembro do ano passado, a Petrobras aumentou em 5% o preço médio do GLP, também conhecido como gás de cozinha. O acréscimo é válido para revendedoras. O reajuste fez com que valor médio do botijão de gás de 13kg comercializado pela estatal às revendedoras passasse para R$ 33,89. Ao longo de 2020, houve variação média de 21,9% no preço do produto, o que corresponde a R$ 6,08 por botijão de gás. (SiteBarra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário