Praças da Região Metropolitana do Recife: no lugar de diversão, abandono


O que deveria ser um espaço destinado ao lazer e à diversão se tornou um cenário de abandono. Essa é a situação de praças públicas da Região Metropolitana do Recife (RMR). Quem transita por elas esbarra no estado atípico do que deveria ser um ambiente confortável, agradável e seguro como constatou o portal NE10 em praças localizadas no Recife, Olinda e Paulista, todas na RMR.

Localizado numa das principais avenidas da Zona Oeste do Recife, a Praça da Madalena tem seu espaço tomado por  lixo, roupas dos moradores penduradas nas grades e pertences dos sem-teto nos bancos. A pintura dos brinquedos de concreto encontra-se desbotada e foi substituída por pichações. As árvores servem de abrigo para os animais.

Na Praça Marechal Soares D’Andréa, no bairro do Ipsep, na Zona Sul da capital, a situação de abandono é também visível. Os moradores, que deveriam se deparar com uma paisagem de entretenimento, encontram lixo, iluminação inadequada, abrigo de moradores de rua e um estado crônico de má conservação.

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) informou que fez uma vistoria na praça do Ipsep e está programada uma reforma geral, porém faltam recursos financeiros. Em relação aos moradores de rua, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, da Prefeitura do Recife, informou que realiza o Serviço Especializado de Abordagem Social, que consiste na identificação de pessoas em situação de rua. A prefeitura vai solicitar o reforço da atuação das equipes no referido local.

Sobre a Praça da Madalena, a empresa de manutenção ressaltou que equipes fazem a limpeza do local "periodicamente". Informou também que haverá vistoria no local para identificar os principais problemas para futuras melhorias.


OLINDA - Na cidade vizinha, os problemas persistem. A Praça Expedicionária Brasileira, localizada no bairro de Jardim Brasil I, também apresenta um estado febril de abandono. Quem visita o espaço encontra bancos de concretos quebrados, esgoto a céu aberto, entulho e brinquedos sem conservação.

A Prefeitura de Olinda comunicou das intervenções de limpeza e capinação realizadas "diversas vezes" no local este ano. De acordo com o executivo municipal, nesta semana, uma equipe técnica da Secretaria de Serviços Públicos irá visitar a praça para verificar as condições e tomar as providências necessárias.

PAULISTA – Quem acreditou que a Praça Emílio Russel, em Maranguape I, em Paulista, iria ser completamente reformada, ficou a ver navios. Isso porque o órgão municipal deixou os ciclistas à espera da complementação da praça. Quando pensavam que a área de atividades esportivas fosse contemplada com a reforma, os praticantes de esportes radicais tiveram que enfrentar os incontáveis buracos das plataformas. Segundo o estudante Matheus Carvalho, 17 anos, a prefeitura realizou manutenção apenas em parte da praça - o espaço reservado ao vôlei e à área infantil.

Para manter a saúde em dia, os usuários desviam da trilha de buracos da sonhada pista de cooper e as grades que deveriam cercar a praça não estão mais lá. Um ônibus policial móvel monitora o local diariamente, porém a fiscalização é driblada pelos usuários de drogas.

A Prefeitura do Paulista respondeu, por meio de nota, que a reforma da Praça Emílio Russel segue dentro do cronograma previsto. A Secretaria de Segurança Cidadã comunica que, com o Programa Segurança Conectada instalado há duas semanas na praça, está coibindo o consumo de drogas na área.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial