Compesa realiza campanha em Arcoverde para descarte correto dos resíduos de óleo de cozinha


Depois de utilizado, o óleo de cozinha precisa ser descartado corretamente. O hábito de despejar os resíduos diretamente no ralo da pia de casa ou no vaso sanitário impacta na sustentabilidade das águas e no meio ambiente, e causa prejuízos ao funcionamento da rede coletora de esgoto. Em Arcoverde, no Sertão do Estado, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) é agora parceira da Indústria São Miguel na campanha de coleta de óleo de cozinha "Sustentabilidade: uma ideia para todos". A iniciativa da Compesa busca reforçar o trabalho de sensibilizar a população para a coleta residencial do óleo de cozinha utilizado e sobre os cuidados básicos para se fazer o bom uso da rede coletora, evitando o entupimento das tubulações e, consequentemente, os extravasamentos de esgoto, tendo em vista que Arcoverde receberá obras de implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES).

 A Loja de Atendimento de Arcoverde, localizada na Rua Augusto Cavalcanti, nº 207, no Centro, é um ponto de coleta da campanha. A população pode fazer a entrega do óleo de cozinha armazenado em garrafas PETs, depois de fazer a filtragem do produto para retirar os resíduos sólidos. Os interessados em participar da campanha ou agendar palestras podem entrar em contato com a Casa Verde Compesa pelo telefone (87) 99621.5285. O espaço foi criado pela companhia em Arcoverde para desenvolver atividades educativas e socioambientais no município.

 A obra de esgoto para a cidade de Arcoverde está em processo de licitação e vai possibilitar a construção da 1ª etapa do sistema, que prevê a cobertura de esgotamento sanitário em 25% da cidade - o que corresponde ao atendimento de 22 mil pessoas. O projeto é composto pela implantação de mais de 83 quilômetros de rede coletora e a construção de quatro estações elevatórias (bombeamento) e um módulo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) – que terá a capacidade de tratar 65 litros de esgoto, por segundo. Ainda está previsto implantar mais de mil metros de emissário, que são tubulações que fazem o transporte do esgoto das estações elevatórias para a ETE. O Governo do Estado e a Compesa aplicarão R$ 26 milhões só na primeira etapa do SES Arcoverde, cujo prazo de conclusão da obra é de 24 meses, após a assinatura da ordem de serviço.

 Até a construção do empreendimento, a Compesa realiza a campanha de coleta do óleo de cozinha utilizado por meio de ações educativas em escolas da cidade e associações de moradores. “Vamos implantar um sistema de esgotamento sanitário em Arcoverde e a população tem papel fundamental na manutenção do sistema. Descartar óleo de cozinha ou lixo na rede coletora é uma das principais causas de extravasamentos de esgoto”, explica Denis Fernandes, Gerente de Unidade de Negócios da Compesa.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial