Pelo menos três mortos em confrontos na fronteira com a Venezuela, diz jornal


JC Online/Com informações do jornal Folha de S. Paulo e da AFP

A tarde deste sábado (23) foi marcada por fortes confrontos na fronteira do Brasil com a Venezuela. Segundo apurado pelo jornal Folha de S. Paulo, três pessoas acabaram morrendo e outras 42 ficaram feridas após um ataque a tiros das forças de segurança venezuelanas. A informação teria sido repassada por funcionários de saúde do país vizinho. As baixas ocorreram na cidade de Santa Elena de Uairén, nas proximidades da fronteira brasileira.

Ao menos 42 pessoas ficaram feridas em distúrbios registrados na principal ponte fronteiriça entre Colômbia e Venezuela, por onde a oposição tenta fazer entrar ajuda básica, apesar do bloqueio das forças venezuelanas, segundo um socorrista.

Os feridos são venezuelanos, que pretendiam cruzar com assistência para seu país pela ponte Simón Bolívar, fechada na véspera por determinação do presidente Nicolás Maduro, quando foram reprimidos com bombas de gás lacrimogêneo. Catorze feridos tiveram que "ser transferidos" para receber atendimento médico, disse à AFP um funcionário da Defesa Civil, que pediu para não ser identificado.

Caminhões queimados

Dois caminhões cheios de ajuda humanitária foram incendiados em uma ponte na fronteira entre a Colômbia e a Venezuela, quando os militares venezuelanos bloquearam a passagem de uma caravana de quatro caminhões e jogaram bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes.

O líder da oposição Juan Guaidó, que está na cidade colombiana de Cúcuta, na fronteira com a Ureña venezuelana, culpou no Twitter o governo de Nicolás Maduro, a quem acusou de comandar um "regime usurpador".

Comentários

Anterior Proxima Página inicial